Conheça o projeto de 7 amigos em torno de uma câmera homônima

Entrevistamos o fotógrafo, jornalista e empresário Fernando Costa Netto sobre seu antigo projeto e livro SX70. O projeto completou 15 anos e envolveu 7 amigos fotógrafos.

Fernando Costa Netto: Sou jornalista, fotógrafo e sócio da DOC Galeria, especializada em fotografia documental. Além de galeria, a DOC é um escritório de projetos voltados a fotografia. A Mostra SP de Fotografia, uma ocupação do bairro da Vila Madalena e maior evento expositivo de São Paulo, é um desses projetos que idealizamos e produzimos todos os anos.

Como e quando começou a ideia do coletivo SX70?

O SX70 nasceu em 2000. É um projeto de 7 amigos em torno de uma câmera homônima que todos nós usávamos e cultuávamos.

A escolha do nome, evidentemente, é uma homenagem à famosa câmera Polaroid SX70 criada por um dos gênios industriais Henry Dreyfuss. Mas existe algo que vai além da homenagem?

Sem dúvida. A linguagem da câmera SX70 é muito especial. O filme tinha uma química que valorizava muito os tons de vermelho e azul e as fotografias nos finais de tarde eram mágicas.

Costa Netto e Pallotta

Sete grandes fotógrafos formam o coletivo SX70. Como acontecia a produção em relação a linguagem fotográfica e ao assunto propriamente dito? No livro SX70 tudo parece se encaixar muito bem, mesmo com tantos fotógrafos produzindo.


Durante anos, cada um de nós imprimiu a sua própria linguagem. Somos de áreas distintas e olhando as fotografias de cada um, isso me parece perceptível.

A sua experiência com o coletivo ajudou de alguma forma na idealização da MOSTRA SP DE FOTOGRAFIA?

Não. São coisas bem distintas. Me ajudou muito a apurar o olhar e a técnica. As fotografias instantâneas você acompanha em segundos a imagem, vê se o clique funcionou ou não na hora. Uma possibilidade que de modo distinto, a fotografia digital também te oferece.

Infelizmente os filmes para as Polaroids SX70 já não existem com tanta qualidade, a marca IMPOSSIBLE até tentou, mas o produto final é bem ruim. O coletivo pensou em algum momento virar DIGITAL? Algo do tipo: “INSTA70”?

Não. O grupo se dissolveu.

Dentro das publicações fotográficas ou fotógrafos que te influenciaram, qual ou quais você indicaria para quem quer se aperfeiçoar ou saber mais sobre fotografia?

Alguns clássicos dentro da área da fotografia que eu gosto mais, que é a da rua. Robert Frank, Lee Friedlander, Robert Capa, Koudelka, James Nachtwey, Yuri Kozirev… São muitos.

Podemos aguardar um retorno do SX70?

Acho que não. O nosso projeto se transformou numa bela história apenas.


Clique aqui e saiba mais sobre o Blink Studio. Entre em contato e venha nos fazer uma visita!